Quando Deus quer até o diabo ajuda - Edvaldo Santana

tom E 

E

Tem muita coisa que acontece  comigo

                      A                       E

Que eu distraído nem percebo

                                                           C#-

Já me disseram que eu corro perigo

                                 A                             Ab7   

E que um falso amigo trama em segredo

                 E

Eu faço força pra tomar cuidado

                               A                                   C

Mas esqueço de tudo depois que eu bebo

E                                           C#-

Essa maneira de ser protegido

                 A                C        E

Pelo inimigo eu perdi o medo

                            A7             D        E

Quando Deus quer até o diabo ajuda - bis 

E

Estava certo que eu era um sujeito

                                A                          E

Que chegou no mundo para dar errado

                                              C#-

Até pensava que fosse castigo

                           A                    Ab7

Por eu ter crescido lá no Lajeado

E

O privilégio de fazer um som

                         A                               C

De caminha suave para qualquer lado

              E                              C#-

É o mistério de ser protegido

                     A         C                E

Bola de menino domingo passado

                           A7              D        E

Quando Deus quer até o diabo ajuda - bis

E

Eu acredito muito na franqueza

                   A                           E

E na liberdade que me orienta

                                               C#-

Não há motivo pra virar a mesa

                       A                        Ab7

Se tem confiança não há violência

E

O céu azul escuro do outono

              A                        C

Álibi da lua que me inocenta

            E                         C#-

É o desejo de ser protegido

                    A                 C        E 

Pelo índio rindo em câmera lenta 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Nada no mundo é igual - Edvaldo Santana

tom B- 

B-

Você tá envenenada pela mina da novela

E pela cinderela que ainda mora com você

       G

Reclama que cansou de partilhar a mortadela

             E                                                       B-

E que ultimamente nada mais lhe dá prazer 

Agora que a família não se mete mais em nada

E que meu novo disco pode até acontecer

             G                          G6

Não há outra saída se não dar muita risada

                    G                                  G7           B-

Pra não deixar que a vida fique presa no HD

                                         G

Ê ...  nada no mundo é igual

                      E-                                    B-

E a loucura real tá no canal da solidão

                                             G

Ê ... nada de perto é normal

                                E-                                              B-

Nem um poder virtual pode garantir sua satisfação

B-

A mídia passa o tempo  protegendo  sua tela

Que a mina da novela tá no seu computador

       G

Dizendo que os meninos já não ficam mais com ela   

                        E                                                 B-

E que tá tão difícil encontrar um grande amor

B-

Agora que o mundo cabe inteiro numa cela

Com chip lap top mp carregador

            G                      G6

A sua cabecinha pensa que você é ela

G                                     G7                                B-

Na hora vem o filme da mulher que se matou 

Amor é de Graça- Edvaldo Santana

tom C- 

C7/9-      D#              F-              G#7              C-7/9+  D#  F-  G#7  C-7/9

Sou um cara estragado pelo vicio e pelo susto

               D#                     F-             G#7                                  C-7/9  D#  F-  G#7

Mesmo assim o mandatário perguntou quanto é que eu custo

C-7/9   D#                    F-           G#7                  C-7/9  D#  F-  G#7  C-7/9

Me sentindo incomodado refleti feito um maluco

                 D#                     F-                          G#7        C7/9-  D#  F-  G#7  C-7/9

Quer me dar um bom salário pra que eu mude de assunto

           D#            F- G#7 C-7/9  D#     F-      G#7   C-7/9

Era quase primavera   flor ja era quase fruto

           D#                 F-                         G#7         C-7/9  D#  F-  G#7  C-7/9

Fui abrir minha janela quando um Beija-flor astuto

          D#                     F-  G#7 C-7/9  D#   F-        G#7  C-7/9  

Foi dizendo pra bromélia      eu preciso do seu suco

         D#                           F-                   G#7               C-7/9+  D#  F-  G#7  C-7/9

Dê a mim que eu dou a ela e não há nada mais, tão justo

      D#             F-  A#    C-7/9  D#              F-         A#  C-7/9

O amor é de graça      vive num mundo sem fim

           D#        F-           A#              C-7/9  D#  F-  A#  C-7/9

Pode ser Viralata e também Mandarim

       D#            F-   A#  C-7/9  D#                F-   A#  C-7/9

O amor é de graça      não tem data pra vim

            D#            F-             A#            C-7/9

Toca choro na praça com seu bandolim 

A poda da rosa - Edvaldo Santana

tom D    

  

D                                              A

A poda da rosa foi feita no inverno

                                                           D

Em plena segunda por seu Valdemar

                                                        A

Que pra não furar dedo de menininho

                                                             D 

Levou os espinhos pro um outro lugar

                   D7                              G

O sol está rindo para o nosso olhar

                         G-                       Gb-  

Ninguém foi ferido para lamentar

                            B7                        E-

Quem ficou dormindo pode levantar

                      A                          D   B-   E-   A7

O céu está lindo refletido no mar 

Jataí - Edvaldo Santana

tons E  F#  G     

E                B7     A             B7           E

Eu vou tomar o mel de Jataí do Piauí

                 E7               A                      B7                 E            

Que meu primo Edivaldino trouxe do norte pra mim

                B7                     A                   B7             E

Para cantar um reggae-xote com pandeiro de Salim

                 E7                A              B7                   E

Que um negro da Jamaica foi baixar em, São Luis

           B7                            E                                             

Ê São Luis Tambor de Crioula

B7                                       E

Ê Piauí nego veio nasceu aí

                 B7           A               B7            E

Eu vou tomar um gole de cachaça com caju

             E7               A              B7               E

Que a prima Margarida mandou de Caruaru

               B7                       A                  B7                E

Para cantar no Mangue Beat um rock com maracatu

          E7                A              B7                E

Que saiu lá do Recife pra virar moda no sul

B7                                                   E                                                                     

Ê Pernambuco seu som é mameluco

B7                                                          E       B7  E  B7  E 

Ê Piauí sola Salu sua rabeca pra Zumbi

  

                 B7           A                 B7             E

Eu vou tomar um pó de Guaraná com Açaí

            E7                A           B7                   E

Que a vó de dona Lia receitou pra não dormir

              B7                 A                     B7             E

Para cantar na guitarrada um carimbò forró siri

               E7                A                  B7              E

Que do rádio do barqueiro pega lá em Parintins

B7                                             E

É Marabá  Amazonas é rio e mar

B7                                      E

Ê Piauí Araguaia e Tocantins

                  B7          A             B7                   E

Eu vou tomar um caldo de pirão com Caruru

           B7            A               B7                 E

Que a tia do Ribeiro preparou pra Rei Zulu

              B7                       A               B7                E

Para cantar um samba-duro no terreiro de Olodum

               E7                     A               B7                E

Que ensinou pra  mulecada respeitar Mamãe Oxum

B7                                               E

Fé da Bahia terra de Mãe Menininha

B7                                               E         F#   C#7   F#   C#7  F#

Ê Piauí água na escada  do Bomfim

                C#7               B           C#7                 F#

Eu vou tomar uma Salinas no vale de Pedra Azul

                 F#7             B            C#7                  F#

Que pro povo lá de Minas é melhor que Red Bull

            C#7         B                 C#7                     F#

Para cantar na praça do Congado um velho Blues

                  F#7             B                 C#7                F#   

Que a senhora do Rosário abençoou com sua Luz

C#7                                                    F#

E das gerais tem um  clube na esquina

C#7                                              F#

Ê Piauí casa  de mineiro é logo ali

                C#7                 B                    C#7           F#

Eu vou tomar  leite coalhado  com embu do Cariri

                 F#7              B            C#7                      F#

Que um cabra de Sergipe revelou que é bom pro rim

              C#7                 B            C#7                 F#

Para cantar rap-embolada na casa de meu padim

       F#7             B            C#7              F#

O coco de Maceió trava língua de Cherri

  C#7                                                                   F#

E Paraíba tem macho tem mulher e tem menina

C#7                                                             F#      G

Ê Piauí Pé de poeira é redemoinho de Saci

                 D7                      C                   D7                   G

Eu vou tomar depois do rango um tererê um chimarrão

                 G7                C                   D7                 G

Que um guri de  Porto Alegre indicou pra digestão

              D7               C                      D7               G

Para cantar no Pantanal um chamamé com violão

            G7                   C                D7                   G

Com sanfona  com viola contra baixo e percussão

D7                                                           G

Chê Milongueiro Paraná Goiás e Matogrosso

D7                                        G

Ê Piauí piá também é Guarani

                D7                C             D7                    G

Eu vou tomar Maria-Mole na velha estrada  do Rio

                    G7              C           D7                    G

Que pros manos lá da vila liga mais que muito fio

            D7                C                 D7                 G

Para cantar no Hip-Hop um pagode do meu tio

           G7               C                 D7            G        D7  G   D7  G

A quebrada da cidade tem a cara do Brasil

Eva Maria dos Anjos- Edvaldo Santana

tom G 

G                              A-         D7                            G

Não vou falar de trabalho nem vou dizer de doença

                                    A-           D7                  G

Não vou falar de cascalho pra não atrair violência

                                 A-      D7                        G

Vou procurar um atalho para fazer o que gosto

               A#d      A-       D7                            G      G7

Cultivar sua amizade sem precisar de negócio

        C                                D                       G

Eu tenho uma foto guardada da vó que fazia comida pra mim

          C/G                        D/F#                    G

Pros manos pra toda família baião com pequi

         C                       D                                G

Foi ela que fez a cabana que arrumou a cama pra gente dormir

    C/G                  D/F#                   G

É Eva Maria dos Anjos cabocla tupi

                                        A-       D7                                        G

Não vou dizer que sou santo nem vou falar que eu não presto

                                        A-        D7                                 G

Não vou cultivar desencanto e  nem me gabar do sucesso

                                   A-      D7                        G

Vou encontrar um atalho e desviar meu destino

              A#d     A-                    D7                                       G

Na casa da liberdade vou sonhar que ainda sou um menino

Há muitas luas   - Edvaldo Santana

tom  E                 

E                                         A               E

Há muitas luas que a viagem é solitária

                                                            A

A Rua Três não fica mais perto de mim

                 E                                      A

Eu sinto falta da amizade que perdi na mocidade

                  E                  B7                     E

De quem partiu sem poder se despedir

                               A               E

Oh manahê ibirumama marélu

                               A               E

Oh manahê ibirumama marélu

                                         A               E

O velho trem não vai mais até Bauru

                                                       A

Já não me leva para ver o meu amor

E                                                                  A

Rua deserta encheu de carro eu quero mel pro meu cigarro

                      E                         B7                E

Depois do trampo eu vou voltar pro interior

                               A               E

Oh manahê ibirumama marélu

                               A               E

Oh manahê ibirumama marélu

                                   A                  E

Não levo jeito para ser um pop star

                                                                       A

Bem que tentei mas foi dificil me enquadrar

                   E                                                 A

Não vou falar de coisa minha pra essa revista tão mesquinha

                      E                       B7                    E

Não me interessa se é do Rei ou se é do Xá

                               A               E

Oh manahê ibirumama marélu

                               A               E

Oh manahê ibirumama marélu

                                       A               E

Tenho ciencia que a idéia é preciosa

                                                      A

Que é preciso distrair pra ela surgir

                  E                                   A

A praça abala Mario fica arte é dom de quem se arrisca

                  E                   B7                 E

Além da gente a indulgência de Waldir

                                                        A

No making off Baixo brinda arte é pra toda vida

                       E                             B7                        E

Chulapa Chiréia Ricardo Bombarda respeitam Luiz

                               A               E

Oh manahê ibirumama marélu

                               A               E

Oh manahê ibirumama marélu

                                           A                   E

Jacson  Johnson são os olhos da estrada

                                                  A

Mano Brow Patativa do Assaré

                        E                                             A

Se o rock and roll já foi blues na encruzilhada

                    E                   B7                       E

Samba de roda também foi do Candomblé 

Sem Cobiça - Edvaldo Santana

tom F#-

F#-              A  D7    F#-   A  D7 

Um homem ponderado

    F#-    A           D7         F#-  A  D7

Sem pressa e sem cobiça

F#-   A  D7  F#-  A  D7

levava sua vida

           F#-          A            D7    F#-

Apreciava a coragem a ousadia

            A         D7  F#-

O respeito a alegria

          A      D7      F#-   A  D7

Que sua tribo cantava

           F#-                  A        D7   F#-

Acreditava que ninguém acabaria

               A       D7  F#-

Que apenas mudaria

                A          D7   F#-  A  D7

Por uns tempos de lugar

                     A               B-            F#-

Até que um dia um sujeito enciumado

                 A                       D                                 A

Com dinheiro e deslumbrado pelas luzes do poder

                      B-       E                A

Comprou o radio a tv e o mercado

          F#-                   B7                                            E7

Espalhou pra  todo lado  até pra quem não quer ver

                          F#-            A         D7     F#-

Um passo em falso um boato criou perna

                               A             D7   F#-

Que o homem era mesmo da baderna

               A            D7            F#-   A  D7

Que gostava de fumar um chá

                   F#-                A        D7            F#-

Se não bastasse disse não pra uma balzaca

          A          D7    F#-           A        D7   F#-  A  D7

Filha de um burocrata pós regime militar

               D7/9                                   A

Daí em diante é que a corda foi ruindo

                                  D7/9                                       A

Gente que o achava lindo não quer nem ouvir falar

                  B-                   E                A    

E aquele cara que tinha uma cara rara

       A/F#                 B7                                       E7

De herói virou a mala que ninguém quer carregar

         F#-                A      D7         F#-

É evidente cada mídia tem um lado

            A           D7     F#-                A   D7   F#-

Ela escolhe o convidado e o que ele vai falar

A      D7   F#-      A      D7       F#-

E de repente o pião tá dominado

               A        D7        F#-

Não consegue se expressar

                  D7/9                             A

Mas nego veio que andava recuado

                                       D7/9                                  A

Vendo seu nome queimado resolveu contra-atacar

                     B-                 E                     A

Caiu na estrada cantou Soul na vaquejada

            A/F#             B7                                 E7

Fez da vida a namorada e do Sol seu habitat

                  F#-               A          D7         F#-

Um passageiro sem futuro e sem ponteiro

             A   D7       F#-                A     D7              F#-

Sabe pelo marinheiro onde é bom pra descançar

A      D7   F#-              A      D7      F#-

Um candeeiro paulistano forroqueiro

               A      D7         F#-                    A      D7        F#-

Não se ilude com dinheiro nem tem ouro pra mostrar 

Sampaio Melodia - Edvaldo Santana

tom A 

A

Mesmo com quase todo mundo contra

                                                                                   B-

Vou levando muito em conta o que meu coração diz 

Não importa que a estrada seja torta

                                   E                    B5d             A

De asfalto pedra e bota em São Paulo ou em Paris 

No momento  ele diz pra eu ir em frente

                                                                         B-

Encontrar com minha gente no sertão do Piauí

          D-                     D#d                      A

Sem final sem esperar que venha a glória

                A/F#                        B7                                     E7

Quem quiser entrar pra história por favor que fique aí

                   D7+               E7/G#      A

Se o Sampaio já cantou pro Melodia

             A/F#               B-                    E7            A

Que virão melhores dias pra quem ouve o coração

               D7+          D#d                  A

Sem receio sem poder e sem estatus

                                 B7                                                   E7

Joga fora o guardanapo e vem pra cá comer com a mão

                  D7+          E7/G#             A

Se o Sampaio já cantou pro Melodia

           A/F#                  B-                     E              A

Que virão melhores dias pra quem ouve o coração

              D7+           D#d                     C#7/9

Sem arreio sem projeto e sem contrato

         F#6                    B7             E                          A

Vou tirar a viola do saco e cantar pra esse mundão

Você pode fazer - Edvaldo Santana

tom G- 

G-                                       C-

Você pode fazer o que quizer

                                           G-

Você pode fazer o que puder

                                         C-

Por mim por ti por todo nós

                                      G-       C-

Incluindo cachorro e gato

  G-                                       C-

Você pode fazer o que quizer

                                            G-

Você pode fazer o que puder

                                           C-

Pra ti pra mim pra todos nós

                                G-   C-  G-/6

Incluindo os do retrato

                                 G-/6m

Quem ouviu o passarinho

                                 C-7/9

Quem sentiu o sol chegar 

Sabe bem que todo ninho

                            G-/6

Tem o seu particular

                                     G-/6m

Cada qual tem seu estilo

                             C-7/9

Custa nada respeitar 

Seu avô já foi menino

                                  G-/6

E o sertão não virou mar

E o sertão vai virar mar? 

Piá - Edvaldo Santana

tom A- 

A-                 D-7/9m

Tem piá na ribeira

                   F/G  G7                     E-        A7

Lagoa manera não me leve pro fim

                            D-

Ó mãezinha apareça

                       G7/13                          G-       C7/9

Essa água travessa é mistério pra mim

                          D-7/9

Tem cantiga na praça

                              F/G    G7                           E-    A7

Dessa noite não passa roubo um beijo de ti

                     D-

Ó guria me testa

                            G7/13                              C

Me convida pra festa que eu já vou me vestir

        A-7            D-

Sua cor o sol terá

G7/13                    E-

Face morena do pão

         A-              D-      G7/13    G-   

Sua cor madrugará meu coração

         C7           F7+

Sua cor o sol terá

              G#dim    C7m

Face morena do pão

         A7            D-7       G7/13   A-

Sua cor madrugará meu coração 

Ai Joe - Edvaldo Santana
para Waldir Aguiar

tom D 

D             A                      A/G                    D       

Foi chegando como se não quizesse nada meu bom

             G                        A             D

Foi deixando o papo rolar no vapor

            A                             A/G            D

Se instalou no fundo da casa na cadeira sentou

     G                                  A               D

Bebeu todo wisque da mesa e sonhou

     G                                  A               D

Bebeu todo wisque da mesa e sonhou

             A            A/C#     B-                  D

Tava Baudelaire muita gente de pé

             G                                    A

Tinha até irlandês no Bloomsday

                           D    D7

Com colar de pajé

            G                       A

Levantou a poeira do solo sagrado

      D                         B-

Pegou  sua voz e voou

               E-     G                     A                         D

Foi pra Vila cantar Jorge Amado Oxalá e Nono

     A           A/G                    D

Ai Joe onde é que você anda?

      G                         A

Na última que eu te vi

                          D

Nós fechamos o bar

      A           A/G                D

Aí Joe onde é que você anda?

G                            A

Naquela noite sem fim

                     D

Você queria falar 

Seu Ico - Edvaldo Santana

tom E 

E                    A

Toca essa viola seu Ico

B7                    E7

Pra nego sambar

                  A

Mandiola sem compromisso

B7           E

Ajuda a cantar

                                                       B7

O samba que saiu dessa viola agora

                                                    E

É samba de raiz tem a sua história

                                                       B7                            

Samba de caipira samba de caipora

                                                         E

Todo mundo dentro ninguém fica fora

                  E7                        A

Samba Cururu samba de viola

                                  B                             E

Quando o homem toca nego perde a hora

                     A

Toca essa viola seu Ico

B7                    E

Pra nego sambar

          E7   A

Mandiola sem compromisso

B7               E

Ajuda a cantar

E                                           B7

O toque da viola fala pela roça

                                                       E

Quando fura poço quando vira poça

                                               B7 

Água com viola samba de ponteio

                                                        E

A vara só para quando chega o veio

                E7                         A

Terra molhada boteco tá cheio

                    B7                              E

Onde tem viola o homem tá no meio